Publicado em Crônica, Música

No Play: Love Story

Olá, intruso! Tudo okay? Quero compartilhar uma coisa super estranha que aconteceu comigo e penso que pode já ter acontecido com você também, hehe. Vamos começar pelo meio da história?

O MEIO

O meio começou quando eu estava olhando a playlist do meu amigo no celular dele, daí chegou na música Love Story da Taylor Swift. Nesse momento, começou a borbulhar vários sentimentos ao mesmo tempo, eu nem sabia o porquê! Tinha a certeza que a música me traziam lembranças, mas era como olhar por um vidro embaçado para o outro lado da rua, sabendo que há algo lá, mas não sabendo o que é. Nada estava nítido.

Decidi pesquisar sobre a música, eu já sabia que já tinha a ouvido em algum momento da minha vida. Mas sabe como é, a gente vai trocando de celular e perdendo um monte de músicas legais que acaba não decorando o nome para baixar depois. Como eu não sou fã da Taylor, não tinha o CD, então a música caiu no esquecimento por um longo tempo.

O INÍCIO

Love Story foi lançada em 2009. Eu era muito atrasada em músicas e só comecei a ouvir em 2010, um ano de mudança de escola. Tentar tirar da gaveta todas as coisas que eu havia feito naquele ano para descobrir o porquê da música ter me marcado foi complicado, mas consegui.

Em 2010, eu era novata. Não tinha amigos na nova escola, passava muito tempo sozinha com fones de ouvido. Eu não gostava disso, eu sentia uma saudade enorme das minhas amigas da escola antiga. Sempre fui muito tímida, não conseguia falar com alguém que não falasse comigo. E esses acontecimentos simultâneos faziam com que eu me sentisse muito mal e as vezes eu ia pro banheiro me esconder para que ninguém me visse chorando.

A música tem o instrumental com violino e o som do violino sempre fez eu me sentir melhor, no entanto a tradução dela era bem nada a ver para o momento emo sobre um romance, mas eu nem ligava muito pra tradução de músicas, na época. Sei que uns meses depois das aulas começarem, umas meninas, que sentavam na minha frente, comentando sobre a Taylor Swift e perguntaram se eu sabia quem era ela, era um momento de “agora ou nunca”, disse que sim, e conversamos muito mais a respeito.

Eu finalmente tinha feito amizades, no entanto nem duraram muito. Eu continuava me sentindo de fora, elas gostavam de ficar no corredor esperando os meninos bonitos passarem e isso não era do meu feitio, preferia ficar na sala desenhando ou no laboratório de informática visitando blogs ou postando no que eu tinha. Elas começaram a me achar careta e eu não queria mudar por elas. Nos separamos, hehe.

O FIM

Essa música marcou uma fase difícil da minha vida e hoje relembrando, eu não me sinto tão mal. Eu me sinto feliz por hoje ter encontrado amigos que gostam de mim do jeito que sou e ainda parecerem um pouquinho comigo. Continuo tímida, continuo “careta”, continuo desenhando no intervalo, na sala de aula. Enfim, se passaram 4 anos e essa música ainda me traz uma onda de sentimentos. Dizer se eles são bons ou ruins? Os bons prevalecem. Eu amo essa música e espero continuar ouvindo mesmo se eu trocar de celular, hahaha.

Anúncios

Autor:

19 anos. Acadêmica de Relações Internacionais e apaixonada por histórias de amor.

^-^ Me conta o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s