Publicado em Crônica

Para um velho amigo

Estou perdendo a capacidade de expressar os meus pensamentos por meio de palavras. Porém, às 02:28 da manhã de hoje, depois de sentir uma das piores sensações, uma leve dor no peito, uma angústia indescritível que só te faz sentir àquela vontade de chorar. Chorar o acúmulo de tantas e tantas mágoas reprimidas. Um choro que está por tanto tempo guardado, está acomodado e se sente preso, sem ao menos conseguir ser vomitado. É um pequeno ataque cardíaco!

Só que nesse momento você é sua única ajuda, pois você é a única pessoa que sabe bem o que sente, não há ninguém que te entenda como você, só você pode se salvar. São nesses momento que eu começo digitar, como meio de salvação, como forma de ser vista ou crer que um dia a minha vítima ou mesmo a causadora de tal dor, possa por meio das minhas palavras, compreender o que eu realmente penso e o quanto eu sinto, o quanto eu estou vazia, e o quanto eu tentei ser preenchida. Mas é que as vezes, nós escolhemos a pior forma de felicidade, magoando as pessoas e assim nos magoando ainda mais profundamente.

Mas sim, somos seres humanos, os seres errantes, só que alegar isso como motivo, seria fácil ou absurdo demais, temos que pensar antes de agir, pensar no que estamos abrindo mão, e que a cada atitude independente se for ruim ou não, vai haver uma consequência atrelada. Culpa, talvez seja a razão de tudo isso, uma culpa estrondosa, uma culpa maliciosa, que além de culpa pode ser confundida com o desejo extremo por trás, o desejo do erro, que provocaria tal culpa, só que esse desejo supriu o momento, tornando-o um momento perfeito, um momento indescritível, não um momento, mas sim o momento.

Talvez eu deva desculpas, por meus pensamentos serem tão confusos, tão incertos, tão incompreensíveis. Porém existe algo dentro de mim que grita por esse desejo errado, esse “erro” que não deve ser repetido, que é chamado de a felicidade momentânea, como uma droga que te faz feliz por alguns momentos e depois mostra o lado sombrio. Suas mãos foram a minha maior droga, teu beijo foi meu maior erro e eu me perdi nesse erro, aaaah  como me perdi neles, acabei estragando o que havia no todo, esqueci o quanto isso não era importante comparado ao resto, a curiosidade matou o rato e destruiu um laço, você era mais do que só o desejo, sempre foi bem mais pra mim.

Anúncios

Autor:

Em constante transição (...)

^-^ Me conta o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s