Publicado em Comportamento, Crônica

O fundão

Escrevi ouvindo Don’t ;]

O fundão é perigoso. Sim, o fundão nada mais é que uma doce armadilha. Dessa vez, não estou referindo-me ao fundo do coração. Ele também é. Mas, enfim, estou falando sobre o popular e curioso fundão da sala de aula. Onde, nos dias de prova, todo mundo cai na gandaia de ser amigo de todo mundo. Não cabem inimizades no fundão. Parece maravilhoso. É uma tentação.

É no fundão onde a internet pega legal. O professor olha e disfarça. Ele sabe que não tem jeito. Mas há ainda outro que se esforça para mudar alguma coisa, contudo nunca resolve. Ah, e, portanto, as maiores notas é de quem senta lá. Com ajuda do tio Google, fecham provas de física, matemática e até mesmo química. Vale até resolver as questões dos vestibulares mais difíceis. Aliás, não existe questão ruim quando o gabarito já foi publicado na internet.

Andei pensando e no fundão não tem estresse. Pelo menos não por um seis ou sete numa prova que se estudou tanto. Afinal, ali, pouco se estuda. Então tá tudo bem. Às vezes a galera até erra uma ou duas por uma questão de “humildade” ou simplesmente como um disfarce para o professor não desconfiar tanto assim, na cara dura. Obviamente quem disfarça é o próprio professor. Ele, na verdade, quase sempre sabe por quantas mãos já passou aquela divina borracha.

Notas lançadas e não tem como o professor não ficar feliz com a maioria da turma estar passada antes mesmo do quarto bimestre. Ele comemora e força até um orgulho pela esperteza de seus alunos. Ele só tenta ser legal. A frase “quem não cola, não sai da escola” soa até bonito como uma filosofia de vida no último dia de aula.

Todavia, não se pode deixar delirar pelas vantagens de sentar no fundão. É uma galera gente boa. A maioria nem quer seu mal. Aliás, quem realmente quer isso, inconscientemente ou não, é você mesmo ao sentar por lá. É só uma armadilha. Se na escola é para errar, como acertar depois quando não se erra? Não, ainda não inventaram cotas para choro nem vela. Se você não lutar contras as tentações do fundão, aquela sonhada vaga vai escapar pela sua mão e nem adianta culpar outro alguém. O culpado será você mesmo.

Recadinho principal: Jamais cole nesse tipo de questão!

Huahsuhas. Um abraço de urso! 😛

Anúncios

Autor:

E-mail: blairpttsn@gmail.com Defenda o que você acredita e tenha orgulho por quem você é!

2 comentários em “O fundão

  1. Sempre sentei nas primeiras fileiras (porque sou incrivelmente míope), mas a maioria de meus amigos mais próximos sentavam-se no fundão, e eles manjavam bastante das matérias. Em especial, um amigo meu. Acho que ele é um dos guris mais inteligentes que já tive a oportunidade de conhecer, e durante todo o ensino médio, o mapa de sala dele era na última fila. Nas aulas de formação cidadã (que quase sempre resultavam em discussões XD), nossa “panelinha” sempre ficava sentada lá no fundão, e em muitas vezes, estudando para o Enem/vestibular. Saudades dessa época ❤

    1. Ai, demais! Bem diferente do Fundão que descrevi, hehe. Eu só sento no fundão no último bimestre quando já passei! ushuahs é difícil me concentrar lá e os professores visualizarem minha mão levantada ever :p

^-^ Me conta o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s