Publicado em Crônica, Pessoal

A mim mesma

Desculpe, não quero lembrar de Maio como um mês de algumas derrotas. Eu quero lembrar desse mês como um tempo de muitas batalhas. Eu acho que ando muito negativa, chorando pelos cantos, menosprezando a mim mesma, desconfiando das minhas possíveis vitórias. Que droga! Eu realmente não quero de ser esse tipo de pessoa cabisbaixa.

É difícil aceitar que algumas vezes jogamos para perder o prêmio principal. Mas, na verdade, nós sempre ganhamos alguma coisa. Quando você, por exemplo, participa de uma competição com alguém, todos lutam em prol de um objetivo em comum. E o que mais vale em tudo isso é o quanto vocês estão juntos para conseguir, seja a vitória ou derrota. Porque a relação que vocês podem construir durante o percurso pode durar pra vida toda, diferente do gostinho momentâneo de ganhar o principal objetivo.

O que quero dizer é que, nesse mundo capitalista, não tem sido fácil lutar contra o materialismo. Isto é: sempre queremos provar as coisas por meio de matéria, por meio de valore$. Nossos sentimentos parecem não significar nada, nem as palavras. O que vale é a matéria. Não importa se tem uma pessoa passando por um problema bem na ponta do meu nariz se eu estou bem. Deixemos de pensar assim. Sejamos menos vazios de sentimentos.

Eu posso estar com todos os problemas do mundo. Eu quero ouvir o seu, porém. Quem sabe eu possa ajudar, ou ao menos amenizar, ou ao menos abraçar-te. Porque de nada adiantam meus problemas se não me fizerem ver o mundo com outro olhar. Só precisamos de alguém que nos faça ver as coisas com outra perspectiva. Por isso não há problema em compartilhar.

Junho só esta começando. É um mês de outras batalhas também. A guerra principal ficou pra Novembro. Por enquanto, foco em Junho. Eu espero por esse mês desde o começo do outro. Acho que vou deixar esse final dedicado a mim mesma para eu ler quando Junho acabar. Qualquer coisa, desculpa esse meu ascendente em Leão.

“Eu sei o quando você dedicou algumas madrugadas para que tudo desse certo em Junho. Você tentou. Tentou bastante. Você pode dormir de consciência limpa. Porque nós temos certeza que seu objetivo principal nunca foi a vitória em si e, sim, participar. Você tem feito todas as coisas que tinha vontade, com moderação. Você tem aberto mão de muitas coisas para priorizar outras. Eu queria que você lembrasse que dentro de você existe um amor próprio – aquele que muitos dizem que é medo, na verdade é só defesa. Você não é o tipo de pessoa que gosta de escrever textos de declarações. Talvez, eu só esteja escrevendo isso agora porque você é a pessoa que mais confia. Parece esquizofrênico, não é mesmo? Huahsuhas. Acho que você nunca escreveu para si mesma. A questão é que você anda depressiva e eu quero que você lembre o quanto você agarra as oportunidades e dá o seu melhor. Algumas vezes, isso já foi reconhecido. Lembre dessas vezes quando for tentar nas outras. Um abraço de urso, daqueles que te fazem ficar nostálgica, e fique bem. Lembre-se: D de dormir e você precisa! <3”

Anúncios

Autor:

E-mail: blairpttsn@gmail.com Defenda o que você acredita e tenha orgulho por quem você é!

^-^ Me conta o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s