Publicado em Crônica

Para a @

16213a_e5b41ac7cb254f61a71559f98e3df898

Ei, eu comecei a escrever essa crônica um tanto sem rumo. Eu pausei uma série no Netflix e estou com meu café do lado – o pão de queijo acabou – ah, e ouvindo música, é claro! Over My Head. Por que escrever no meio dessa baguncinha? Porque existem tantas coisas acontecendo… Coisas boas!

Eu sei, eu não costumo contar por aqui coisas boas porque, quando elas acontecem, eu fico ocupada demais VIVENDO. Isso já aconteceu com você? Eu quero dizer: ficar longe das redes sociais, não ficar pensando numa só pessoa o dia todo, chegar em casa e querer assistir série ou dormir sem compromisso, cozinhar pra você mesmo… Caramba! Fazia tempo que eu não sabia o que era isso.

O meu café é geralmente horrível, mas eu detesto o de microondas. Fui pro fogão. Odeio ir pro fogão. Quando eu vou, é uma prova de amor. Estou me amando. Entenda assim. Eu estava sentindo falta de uma rotina corrida, de conhecer pessoas novas e de me soltar. Se você não me conhece, eu vou explicar melhor.

Acontece que eu estou na semana do calouro, exatamente no curso que eu sonhava! Eu tenho conhecido tantas pessoas, suas histórias, seus sorrisos que têm o mesmo motivo do meu. Está sendo tão incrível. Quero dizer, tudo tem sido muito legal. Há algum tempo, eu estava triste e chateada com tudo, comigo. Agora, parece que o Universo decidiu me tirar desse castigo.

Sabe, é maravilhoso quando você consegue deixar pra trás os problemas e conseguir dizer “bom dia” pra quem você sequer conhece. É tão reconfortante abraçar quem você acabou de conhecer e mesmo assim já sente carinho simplesmente por viver o momento e tanto faz o que já aconteceu ou vai acontecer.

Para a @

Às vezes, falam que eu sou sensível demais. É bem verídico. Meu coração já perdeu a conta de em quantos pedaços ficou. É porque meu coração é de Humanas e sempre existe uma brecha pra uma segunda chance. Sinto dizer, meu coração não vai parar por você. Eu vou amar outra vez, eu vou arriscar tudo de novo; porque eu sou assim e aprendi a aceitar que não há nada de errado em eu ser eu mesma, em me doar por quem eu amo.

Queria muito que você lesse isso e talvez isso nunca chegue até você, mas eu precisava desabafar que sinceramente eu não entendo porque você virou as costas quando tudo o que eu queria era te fazer bem. No entanto, a minha vida está seguindo. Eu não te esqueci nem vou. Você, de forma efêmera fez parte de mim, e eu estou partindo de você porque já não faz sentido ficar. Não se insiste no “amor”, não se cobra, acontece de graça. Eu ando encantada por quem eu estou me tornando: mais corajosa, mais confiante, mais comunicativa e mais feliz. Portanto acho mesmo que estar do meu lado era o seu lugar errado.

Anúncios

Autor:

19 anos. Acadêmica de Relações Internacionais e apaixonada por histórias de amor.

^-^ Me conta o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s