Publicado em Crônica

Quanto custa ser gentil?

tumblr_static_filename_640_v2

Escrevi ouvindo Lucky – Jason Mraz

Se você me perguntasse o que faz eu me apaixonar pelas pessoas, sem dúvidas, eu responderia: a gentileza delas.

Talvez isso explique eu ter considerado o Natan como um dos meus melhores amigos logo nos primeiros dias com ele. Em tudo o que ele fazia, eu sentia gentileza. Lembro até hoje do dia que eu pedi pra ir ao banheiro e, nesse intervalo, o professor conduziu a turma pro auditório e, se fosse qualquer outra pessoa, teria ido sem se importar. Mas, ele esperou ali no corredor, segurando minha mochila. Achei isso a coisa mais incrível do mundo.

Sabe, com o tempo, eu quis ser mais como o Natan. Todo mundo o adorava. Ele tinha suas malícias, mas seus gestos eram castos e ele não pedia nada em troca, justamente porque não custa nada ser gentil. E de todas as outras pessoas que passaram pela minha vida, as que eu tentei manter foram as que eu mais me apaixonei. É delicioso ter por perto quem você gostaria de aprender e parecer mais todos os dias.

Nem sempre eu tive um coração tão aberto ou sorri para desconhecidos. No entanto, chegou uma fase que eu me questionei “por que não ser assim?”. Se eu posso te ajudar, me pede, por favor! Se você está triste e só quer vomitar suas dores… Desabafa comigo. A gentileza está nas coisas mais simples da vida. Eu mal consigo explicar o que eu sinto ao poder melhorar o dia de alguém!

Na verdade, gentileza custa um pouquinho sim: tempo! Vocês já perceberam o quanto que as pessoas dramatizam o tempo. Tudo querem justificar com o tempo! “Ah, porque você não faz o curso que você tanto quer” “Ah, eu não tenho tempo…” “Poxa, você fala que sente saudade, mas não me procura” “Poxa, mas eu não tenho tempo” “Nossa, você é tão inteligente, me ajuda com essa tarefa” “Não vai dar, ando sem tempo”. Estou cansada dessas desculpas!

Preciso dizer: culpar o tempo é desculpa, sim!

Se você vive em função de um relógio, você não está vivendo nem por você nem por mais ninguém. Você está vivendo em função de um tempo que não pode controlar. Relógios contam horas, minutos, segundos; não a sua vida. Aliás, não seria estranho se você soubesse quanto tempo ela ainda vai durar? O que você faria agora? QUEM você seria agora? A gente pensa tanto em futuro, investindo as incertezas e idealizando uma vida que talvez não possamos alcançar.

O que quero dizer é que o seu tempo não deveria te custar caro se for para ser gentil com alguém. Algumas pessoas só precisam de um abraço ou quem sabe um elogio para se sentirem especiais. Imagina quantos problemas e catástrofes seriam evitadas se fôssemos mais gentis um com outro… Se você conhecesse os poderes da gentileza, não desperdiçaria mais o seu tempo contando que não o tem. Você tem a vida toda!