Crônica

Uma dose de amor próprio

livre-para-amar-3

Se existe uma dose a mais que não faz mal, essa dose é a do amor próprio. É inspirador quando eu conheço alguém que transborda amor por si próprio. Costumo achar que são as pessoas mais fortes que conheço. Isso porque elas desviam o tempo todo das armadilhas da pressão social e estão pouco aí para o que os outros pensam. Afinal, para elas, mais vale aquilo o que elas mesmas pensam de si.

Costumo dizer que amar é mergulhar e nunca é tão profundo que você não possa ir mais longe. Quando você mergulha, sem equipamentos, é gostoso fechar os olhos pra sentir melhor. Nada o que os olhos vêem é tão importantes comparado ao que você sente quando mergulha em si mesmo.

E, se puder, conheça além das suas curvas. Conheça suas ondas de energias. Conheça você além daquilo do que já te contaram. Descubra seus defeitos e permita se elogiar. Eu fico levemente chateada quando elogio alguém e recebo uma negação de tal elogio como retorno. Não seja essa pessoa. Apenas agradeça. Na geração do troco likes e troco elogios, te falar coisas boas pessoalmente não me custa nada e eu adoro fazer isso ainda sem esperar algo em troca. Aceita, é de coração.

Admiro quem consegue levantar cedo pra aproveitar bem o dia e tirar um tempo pra cuidar do corpo, por exemplo. Eu ainda não consigo fazer isso todos os dias. Tem dias que eu tenho a sensação de não ter feito nada produtivo e: tudo bem. Eu prefiro me perdoar. Ninguém é máquina e eu sou de humanas – eu uso essa desculpa sempre que falho.

Eu acho incrível pessoas que respiram tudo o que fazem, como aquelas pessoas que são completamente apaixonadas pelo trabalho ou estudo. Essas pessoas geralmente são as melhores no que fazem porque dedicam o que existe de mais especial nelas para realizar tarefas. É cativante essa vibe de ter a certeza que estou no caminho certo pra isso. Não é tão fácil. Afinal, nem tudo o que você ama pode te conduzir a riqueza financeira e grande parte da sociedade não sabe lidar muito bem com isso sem fazer críticas destrutivas…

E uma dose de amor próprio, às vezes, é um “dane-se” que precisa ser dito. Quem importa é você. Amor próprio é apontar pra felicidade e mergulhar. E quando se mergulha, os ouvidos estão indisponíveis demais pra quem não está no mesmo (a)mar que você.

^-^ Me conta o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s