Crônica

Você precisa disso?

vitrine-fofa

Eu me dei conta, no auge dos vinte, que eu já não gosto de falar tanto assim. Eu costumava falar sobre qualquer coisa e ter uma risada mais fácil. Aconteceu, com o passar dos anos e o passar das pessoas que se foram, que eu fui descobrindo que quanto menos falamos: menos desapontamos.

Eu já não consigo projetar minha vida como uma vitrine.

“Blenda, eu já falei demais… Conta sobre sua vida agora!”.

Eu não sinto como se eu tivesse troféus para pôr na exposição e ao mesmo tempo meu coração não está mais na liquidação. Minha atenção não é como um leilão também, você definitivamente não deveria fazer esforço para me impressionar. Não precisa me jurar nada, eu estou realmente acreditando até que o contrário me seja mostrado.

Ao mesmo tempo, eu sinto que você fugiria se eu te dissesse as primeiras respostas silenciadas sobre tudo o que você questiona.

A verdade é que eu cansei de fazer das nossas relações um jogo. Está errado! Não deveria ser uma questão de ganhar o respeito, a admiração ou a razão num almoço em família, num rolê com os velhos amigos ou com o cara que estamos curtindo.

Passar pela depressão e me sentir um fracasso me fez perceber que nenhum “você é incrível” é suficiente para nos fazer sentir melhor se não conseguimos dizer isso para nós mesmos! De alguma maneira, eu consigo ver essa fase como bem-vinda, da qual me recupero mais a cada dia, por ter me mostrado que perdemos muito tempo cativando nas outras pessoas o que deveria ter sido plantado primeiro na gente.

^-^ Me conta o que você achou?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s