Publicado em Crônica

O amor da minha vida não ficou

tumblr_m83263qdtu1qk0wfg

Escrevi ouvindo Agora eu quero ir – Anavitória

O amor da minha vida não ficou. Foi embora. E quando isso aconteceu, o velho clichê: doeu tanto sentir meu peito apertando até deixar meu coração em pe da ci nhos. Era o amor da minha vida, eu tinha certeza disso! Quem?

Ela tinha o semblante entristecido e sonhador; um perfume que convidava para mergulhar nos seus cabelos castanhos; uma doce voz que me fazia descansar nas suas histórias sobre o dia. E quando eu lembro penso que poderia ter segurado mais nas suas mãos e dito: meu coração já é teu, não precisa ter medo. Mas quem tinha medo era eu.

Eu confiei que meus olhos nos dela fossem o suficiente para ela notar que eu já estava perdido nos seus planos, tentando me incluir de todos os jeitos mais desajeitados. Eu engolia as palavras porque acreditava que fazer de tudo por ela seria demais. Não quis assustar, não quis afastar com meus sentimentos precipitados.

Mas quem se precipitou foi ela: se desligou de mim sem tentar descobri o que ela mesma sentia. E quando isso aconteceu eu me desesperei. O amor da minha vida estava descansando já em outros braços que talvez fizessem versos mais bonitos do que os meus. Eu não era bom o suficiente?

E depois de um tempo, eu percebi que estava sozinho outra vez. E depois de muitas canções sobre o amor, descobri que amor era nada disso. Ela era só a garota dos meus sonhos, a primeira vista. Mas a verdade é que a garota dos meus sonhos nunca me deixaria pra trás sem que um adeus também lhe partisse o coração.

E tudo isso me faz refletir sobre o amor da minha vida que realmente não ficou porque ainda está. É de dentro pra fora e aqui mora um amor que me faz pensar que eu sou bom o suficiente para sonhar mais uma vez e acordar dentro de mim mesmo. Mas quiser dormir junto, tem espaço do lado esquerdo do no coração colchão.

 

 

Anúncios
Publicado em Crônica

Mais um pesadelo

z_puerta_azul

Escrevi ouvindo Bloodstream – Stateless

As mágoas que florescem em meu peito eu não consigo explicar. Desde que descobri que a angústia chega sem aviso prévio, me permiti sentir. Afinal, não é como se eu tivesse outra escolha. É doloroso quando você me olha sem dizer nada. Desculpa pela minha necessidade constante em insistir em silêncio por ouvir o que você está pensando sobre mim.

Eu me sinto errada e deslocada na maior parte do tempo. Então, eu sinto vontade de chorar porque me machuca não ter nada a dizer. Eu fico calada. Não sei o que responder. Eu logo digo que estou bem, que não é nada. Eu digo porque me tortura perguntas além disso. Não importa saber porquê estou assim, nem eu sei o porquê. Só gostaria que você me olhasse nos olhos e desabafasse que apesar de tudo ainda me ama.

Desculpa por achar que tudo o que você manifesta ainda é pouco. Pra mim, nunca parece o suficiente. Eu sou inquieta. Eu olho meu rosto no espelho e tudo o que consigo enxergar de verdade são as marcas da insônia que não me deixa desligar, não me deixa sonhar, não me deixa esquecer dos meus problemas que, às vezes, parecem que são só eu.

Alguns dias são mais complicados que outros. Eu fico rolando de um lado pro outro na cama. Me conforta saber que você está bem. Não quero perturbar você com a carência do colo pra encontrar paz outra vez. Eu não quero levantar hoje. Por favor, não me peça pra sair de casa. Desculpa, eu não quero ajuda alguma. Eu me sinto sufocada com tanta preocupação. Eu só queria mesmo que você me abraçasse e dissesse que isso vai passar, que é só uma fase.

Eu andei fechada todos esses dias. Teu sorriso aberto me assusta um pouco. Você chega tentando destruir meus muros. Eu estou desmoronando junto. Não quero que você perceba a minha fragilidade. Eu só desejo que você segure minha mão para me lembrar que eu não estou sozinha como me sinto estar.

Se páginas de desculpas fossem o suficiente, eu te escrevia um livro. Você de maneira alguma deveria fazer esforço para entender minha complexidade. Não queira saber dos meus motivos. Talvez você não saiba lidar bem com ausências. Eu me sinto sem voz se pra você é tão imprescindível saber como eu me sinto. Eu me sinto menos mal com você comigo. Será que essa resposta te bastaria?

Essa é minha hora de partida. Carregar máscaras é cansativo demais. Portanto, estou desligando as luzes ao trancar o quarto para pensar. É tudo o que me resta. Pensar é o que me distrai de chorar por todas as ausências de coisas que eu gostaria de ter, ser ou sentir. Tenho perdido o orgulho e enterrado a honestidade. Me perdi no caminho. Não sei mais o que esperar. Não espero nada. Sem expectativas. Na verdade, só espero você. Só espero que você não se distancie tanto…

Te amar dói por não ser tudo o que você precisa, mas me cura por você ser minha única esperança do próximo dia. Então fica mesmo sem conhecer o porquê. Fica comigo no agora. É isso que nos importa. Entretanto, não se envolva tanto assim porque rosas têm espinhos. Talvez você se esqueça disso quando está comigo e por isso eu sorrio. Você não tem medo e isso me livra de mais um pesadelo.

Publicado em Crônica

Todo o meu amor não te coube bem?

black-and-white-couple-love-water-wedding-favim-com-202724_large_large

Escrevi ouvindo Red – Taylor Swift

Ouvi você dizer que o meu amor não te serviu bem…

Mas foi você quem decidiu jogar tudo pro ar e perder o juízo. Você sabe que o perdeu. Perdeu junto comigo. E você deu gargalhadas quando a sanidade voltou e não me deixou ir embora logo que tudo acabou. Então dormimos juntos feito uma prova de amor.

Você sequer veio me dizer, mas os boatos contam por aí que meu amor te sufocou. Não lembro de ter desabotoado sua blusa quando você avisou que ainda estava cedo. Você se despiu de suas vergonhas e agora anda vestindo um orgulho quando poderia ter vestido apenas o amor que eu te dei.

Você me fez rir e seus olhos se perdiam nos meus. Você disse que agora seria tarde demais para eu voltar pra minha casa ou da sua vida. Quero dizer, foi isso que eu entendi você sussurrar. É do seu feitio não deixar ninguém mais do mundo escutar quando você se sente perdidamente apaixonada. Então eu decidi te aquecer a noite toda com reciprocidade.

Pela manhã, eu poderia ter avisado que estava atrasado para o trabalho. Mas você insistiu. Fiquei mais um pouco. Provei do seu café e do seu cheiro pós-banho. Era a manhã mais ensolarada entre tantos tempos chuvosos de solidão. Eu faltaria qualquer compromisso por você agora. Você sabe disso! Então nos amamos de novo, como dois adolescentes descobrindo a vida.

Você bagunçou toda minha rotina. Eu pensava estar acertando meus sentimentos com você. Você aconselhou que eu não deveria me preocupar mais com isso. E eu te amei mesmo quando você não precisava, mesmo quando você parecia não merecer mais. E eu ainda te amo. E eu ainda enlouqueço quando ouço você dizer que todo o meu amor não te coube bem. Você me deu a corda e eu te sufoquei. Seria eu o único culpado?

Publicado em Crônica

Cartas de amor

tumblr_static_tumblr_lk9x6v4ujv1qins25o1_500

Escrevi ouvindo Back to December – Taylor Swift

É tão doloroso não conseguir impressionar você com minhas declarações improvisadas, para não falar “mal feitas”, de amor. Quero dizer, eu não conheço o caminho certo para teu coração e surpreendentemente o destino tem sido o lugar mais bonito onde já morei.

Eu pensei várias vezes em te escrever algumas cartas e me dei conta de que palavras são passageiras. Não quero perpetuar em papel o que na vida se transforma todos os dias: os meus sentimentos. Quero te dizer que há algum tempo eu te amo e num dia após o outro já não é o mesmo amor. É uma coleção, na verdade, de razões para querer te manter e me fazer presente teu.

O que posso te prometer é que enquanto houverem razões: o meu amor é teu. Mas como eu te amava ontem não é como eu te amo hoje. Ontem eu te amava por tantos motivos e agora te amo por tantos motivos e porque você me fez sorrir me mostrando um vídeo engraçado. E, ressalto, não era tão engraçado assim. Eu não sorri tanto por ele. Sorri mais por você que se esforçou pra ver isso acontecer.

E reconstruindo o meu amor todos os dias, jamais precisaremos de um prazo para despedida. Eu não saberia muito bem como colocar meus sentimentos atemporais numa carta ou numas palavras soltas enquanto me você me fita distraído. E por falar de menos, eu prefiro sentir demais, mas nem parece tanto assim para não sufocar. Então eu só mostro aquilo que importa para você perceber que estar com você me parece o suficiente para querer amanhã de novo sem cansar.

Publicado em Crônica

Tudo bem com vocês?

ff80b6523a8f91e00a49eed3ed363665-yellow-converse-yellow-shoes

Olá, gaveteiros?

Tudo bem com vocês? 😛

Fazia um tempinho que eu não vinha aqui blogar para conversar com vocês! [Imagine que aqui existe emoji de arco-íris]

Sabe, as coisas finalmente andam em ordem na minha vida. Os meus sentimentos, a minha família, os meus amigos, a faculdade e tudo mais. Mas, eu cheguei a conclusão de que nunca vou me adaptar a uma zona de conforto…

É como se eu precisasse viver transformações o tempo todo. Eu sou toda agoniada e ansiosa. Eu vivo fazendo planos e querendo mais. Eu nunca me conformo e vou ficando noites sem dormir assim. E para não ficar paranoica procurando por problemas, eu prefiro fugir de todo esse conforto.

Eu não costumo contar sobre o que ainda não existe fora do papel. No entanto, eu queria escrever assim mesmo. Eu acho que quando a gente escreve enquanto os sentimentos ainda estão confusos fica mais sincero quando lido depois. Cá estou, abrindo o coração outra vez.

Eu voltei a estudar Inglês. Fiquei deslocada na aula por não falar tanto quanto gostaria. Quero dizer, é como se ainda fosse pouco! Logo, cheguei em casa e comecei a falar sozinha. Conversei comigo mesma. Escrevi a letra de Cold Coffee e pratiquei listening. Deus me livre depender só das aulas de sábado para progredir na língua.

Às vezes, sinto falta de desenhar também. Mas ultimamente não tenho me inspirado para rabiscar alguma coisa. Daí, lembrei que sempre admirei tanto artesanato! Eis meu próximo passo: descobrir alguma habilidade minha no artesanato. Eu adoro e respiro arte o todos os dias. Seria maravilhoso manifestar isso fora da escrita também!

E querem saber? Eu me sinto feliz. Sim! Porque eu vejo a felicidade como uma busca contínua. Eu tenho a plena noção que não existe um lugar aonde quero chegar, mas que eu adoro conhecer diferentes lugares. Eu gosto disso: da gente se reinventar, sem perder a essência – é claro. Eu fico encantada quando dizem que eu mudei e estou melhor.

Nas últimas semanas, também variei muito as minhas playlists. Voltei  a escutar meus rock gótico 2012 feelings e Taylor Swift versão gospel country. Eu acho sensacional isso que não importa o quanto eu me distancie de quem eu fui, porque sempre existe uma música para me lembrar sobre tudo e me fazer ser grata pelos bons tempos de hoje.

Foi um desabafo meio confuso, muito sincero, mas é que eu não gosto dessa história de vir aqui desabafar só quando estou passando por fucking problemas. Eu adoro falar de coisas boas também. Inclusive, é o meu primeiro post de setembro e espero trazer mais amor aqui para fazer desse setembro amarelo especial pra vocês também! ❤

Um abraço de urso.

E até o próximo post! 🙄

Publicado em Crônica

Noite de verão

tumblr_lgf0rm5qea1qe0hneo1_500_large

Escrevi ouvindo High Hopes – Kodaline

Quando nós nos conhecemos, era uma calorosa noite de verão. Eu tirei meu casaco para estar com você. Nossos corações dançavam na mesma frequência. E quando a sua mão encontrou com a minha, eu descobri como era se sentir num porto seguro. E nós bebemos muito vinho, porque éramos jovens e precisávamos de coragem. Quero dizer, esse era o meu motivo. E o seu?

Estar com você me fazia sentir que eu poderia ser todas as coisas, inclusive sua. Portanto, eu segui teus passos. Caminhei na tua direção. Era madrugada e a praça estava solitária. E, de uma forma, estranha eu me sentia completamente preenchida com minha deliciosa companhia daquela noite de verão.

Eram férias e eu não tinha hora pra voltar. Então, eu sequer olhava no relógio quanto tempo eu ainda tinha de você. Qualquer tempo pareceria pouco. Decidi fechar os olhos e sonhar que era pra sempre, porque éramos jovens e estávamos bêbados. Essa era minha desculpa. Também era a sua?

De repente, você sussurrou que não queria ir muito longe. Mas eu não estava pedindo pra que você fosse a Marte comigo. Só me amar a noite toda estava bom demais! Você era cuidadoso, não é? Estava mesmo preocupado! Essa foi sua justificativa. E a minha? Não engoli muito bem suas palavras salivadas, não eram o suficiente para mim.

E se houvesse uma teoria mais plausível, provavelmente se resumiria na tese: você não estava tão na minha assim. Eu te procurei no dia seguinte. Você jurou que eu não lembraria de nada e que você faria o mesmo porque éramos jovens demais para nos envolver. Então você riu e não acreditou mesmo que eu ainda precisava do teu beijo.

Me deixa contar uma verdade no seu ouvido também: isso é tudo o que uma garota sozinha, como eu, precisa numa noite de verão. Você, nada mais. Porque somos jovens e podemos beber juntos a noite toda e ainda assim eu vou lembrar do quanto gosto de ficar com você, porque você nunca foi minha desculpa. Você foi o sentimento mais desesperado e mal planejado da noite passada. Eu amei sentir. Essa é a minha razão para estar aqui e a sua para, enfim, de mim fugir.

Publicado em Poesia

Amor não precisa ser feliz pra sempre

tumblr_static_tumblr_static_cssmal0w6xsg0w0kkow8wwskw_640

Escrevi ouvindo The Only Exception – Paramore


Você desabafa que não entende

Você expressa que eu fui embora sem motivo

Mas talvez eu que não fosse boa o suficiente

Para mais uma primavera contigo


E isso é mais sincero do que parece

Eu juro que por nós fiz até uma prece

Pedi a Deus pra eu ser o amor que você merece


Eu não encontrei outra forma de me despedir

Sem que eu partisse teu coração junto

E ainda assim eu parti sem rumo

Porque menos certo parecia ficar sem sentir


E seria mentira dizer que já não sinto nada

Mas amor não é um conto de fada

Pra ser amor não precisa ser feliz pra sempre

Basta ser feliz como foi a gente